•7 de janeiro de 2009 • Comentários desativados em

signature

PUBLICAÇÃO

Para publicar os desenhos e ilustrações postados neste blog em jornais, revistas e sites com fins lucrativos, mande seu pedido para o e-mail: souza_paulo2006@hotmail.com.br informando o tipo de mídia, e deixe um telefone ou e-mail de contato.

Para publicar em blogs e outros sites sem fins lucrativos, basta linkar o conteúdo publicado ao endereço https://imaginendraw.wordpress.com/ dando os créditos ao autor.

BEM VINDOS

•6 de janeiro de 2009 • Comentários desativados em BEM VINDOS

Olá, iniciando o meu blog, uma auto-caricatura que fiz a algum tempo, logo quando comprei minha mesa digitalizadora, que aliás está trabalhando muito esses ultimos dias…rs.

Pretendo colocar aqui meus trabalhos em arte digital, e os mais recentes em arte tradicional, mas nada impede de ir salpicando com alguma coisa legal que tenho mais antiga.

eddie1

 

DIREITOS AUTORAIS

Todos os trabalhos são de propriedade de seu autor como representante legal, e não podem ser comercializados sem autorização. Direitos autorais são protegidos pela lei nº 9610/98, violá-los é crime estabelecido pelo artigo 184 do Código Penal Brasileiro.

FROG

•30 de maio de 2013 • Deixe um comentário

FROG-0

FROG-1

FROG-2

FROG-3

FROG-4

FROG-20

FROG-20_bak

CYBER – COWGIRL

•25 de fevereiro de 2013 • Deixe um comentário

ROOBOT

GALACTUS

•31 de janeiro de 2013 • Deixe um comentário

GALACTUS

Galactus, algumas vezes chamado de Devorador de Mundos, é uma personagem de histórias em quadrinhos, uma entidade cósmica dentro do universo Marvel da Marvel Comics. Criado por Stan Lee e Jack Kirby, ele estreou em Quarteto Fantástico nº48, o inicio de um arco de história algumas vezes considerado como a melhor colaboração entre Lee e Kirby.

Quando Galactus ameaçou destruir a Terra, o Quarteto Fantástico (auxiliado pelo Vigia Uatu e pelo arauto rebelde de Galactus, o Surfista Prateado) o derrotou ameaçando-o com o Nulificador Total. Galactus jurou nunca mais tentar atacar a Terra.

Apresentado inicialmente como vilão, mais tarde teve sua função no Universo esclarecida em um julgamento onde várias raças tentavam decidir o destino de Reed Richards — que estava sendo julgado por ter salvo a vida de Galactus e, portanto, ser co-responsável pelas vidas que o Devorador de Mundos tirou depois disto, como no ato de consumir o mundo-sede do império skrull, por exemplo. Através de um depoimento de Odin— só aceito plenamente após a intervenção da entidade cósmica Eternidade— foi a público que sua função é a de encontrar um planeta seguro, que fosse capaz de sobreviver a próxima entropia do universo, uma vez que o próprio Galactus seria o único sobrevivente de uma entropia anterior.[2]

Apesar de ser conhecido como Devorador de Mundos, Galactus não conseguiu se alimentar do planeta mãe dos Espectros. A corrupção da raça dos Espectros era tamanha que foi capaz de contaminar o planeta em que viviam, tornando-o inadequado.

ILUMINAÇÃO

•15 de setembro de 2012 • Deixe um comentário

VESPA

•4 de junho de 2012 • Deixe um comentário

Janet é a filha mais velha do renomado cientista Vernon Van Dyne. Quando seu pai foi assassinado a desolada jovem buscou o apoio do colega dele Hank Pym. Sem o conhecimento da moça, Hank levava uma vida dupla como o diminuto aventureiro Homem-Formiga. Impressionado pela força moral de Janet, Hank revelou sua identidade secreta e propôs a conversão dela numa criatura superpoderosa, para que assim pudesse vingar a morte do pai. Janet prontamente aceitou. Baseando-se em suas recentes pesquisas sobre a estrutura orgânica das vespas, Hank implantou, sob as escápulas e têmporas de Janet, células correspondentes àquelas encontradas nas asas e antenas dos insetos. Ele também a ensinou a utilizar as Partículas Pym, capacitando-a de encolher a altura mínima de 3,8 cm e voltar ao normal. Devido às técnicas de bioengenharia de Hank, Janet pode manifestar asas e se comunicar telepaticamente com insetos em seu estado reduzido. Como Vespa, ela ajudou o Homem-Formiga a levar o assassino de seu pai à justiça. Depois disso, tornou-se parceira de combate ao crime do diminuto herói, desenvolvendo suas habilidades de modo á um dia tornar-se uma heroína por conta própria. Depois da aventura inicial dos Vingadores, foi a Vespa que batizou a equipe. Enquanto isso, a parceria de Janet com Hank resultou em uma união mais profunda. Os dois, por fim, se apaixonaram e se casaram. Quando fez 23 anos, Janet assumiu integralmente sua herança. Agora muito rica, ela continuou motivada como antes. Decidida a dar continuidade a suas aventuras, a jovem iniciou também uma carreira de sucesso como estilista. A essa altura, já era do conhecimento de todos que ela era a Vespa. Janet teve sucesso em sua vida profissional.

GUNDAM

•20 de maio de 2012 • Deixe um comentário

No futuro distante, o planeta Terra evolui para uma situação de superpopulação. Os continentes já não suportam mais as necessidades dos humanos, e a única solução é lançar a população excedente em colônias auto-suficientes pelo espaço. As colônias na verdade são naves cilíndricas gigantescas, movidas por energia solar e dotadas de atmosfera, solo e gravidade próprias para a subsistência dos humanos.
A colonização é restrita, num primeiro momento, à chamada “Esfera da Terra”, que é uma linha imaginária traçada ao longo da órbita da Lua. As colônias são agrupadas em regiões chamadas de “Sides”, inscritas no contorno da Esfera da Terra. Com o advento dessas colônias, um novo calendário foi criado, substituindo o “Anno Domini” (AD), chamado de “Universal Century” (UC)
Para gerenciar as colônias, forma-se um governo coletivo na Terra chamado apenas de Federação”, cuja organização é predominantemente militar. Tal qual na época das grandes navegações, as colônias são forçadas a fornecer recursos para o planeta, cuja população não pára de crescer.
Tal situação se manteve durante aproximadamente 50 anos. Entretanto, ocorre uma revolução nas colônias da região de Side 3, a mais longínqua do planeta. Um pensador idealista chamado Zeon Deikun reúne uma milícia armada e derruba o governo local da Federação. Zeon acreditava que, para que a humanidade pudesse viver no espaço, ela deveria evoluir, tal qual evoluiu para dominar o planeta Terra. Tal raça seria chamada “Newtype”, e substituiria com o tempo os “Oldtypes”. Os Newtypes seriam seres dotados de elevada percepção extra-sensorial, capazes de compreender pessoas e máquinas com apenas um simples olhar. Mas, para que a humanidade evoluísse, ela precisaria abandonar seu laço com o planeta Terra definitivamente e migrar para o espaço. Eis aí o motivo da revolução de Zeon.
Logo depois da revolução, em UC 0058, Zeon Deikun funda a “República de Zeon”. A organização democrática se mantém até UC 0069, quando Deikun morre. Logo após, seu braço direito Degwin Zabi reorganiza as colônias de Side 3 sob o nome de “Principado de Zeon”, declarando-se regente e príncipe absoluto, e, juntamente com seus quatro filhos, declara uma guerra de independência às forças de defesa da Federação, no ano de UC 0079. No primeiro mês de batalha, cada lado do embate perde metade de suas respectivas populações (aproximadamente 3 bilhões de pessoas mortas), sendo que Zeon tinha apenas 1/30 do poder bélico da Federação. Houve então um impasse na guerra logo depois que Zeon arremeteu uma das colônias contra a superfície do planeta. O impasse durou cerca de oito meses.
O motivo para a rápida expansão de Zeon, além de uma ideologia forte, era o uso de “Mobile Suits” ou, numa tradução aproximada, “Vestes de Batalha”, verdadeiros robôs gigantes com poderio bélico assustador, verdadeiros tanques de formato humanóide. O uso das Mobile Suits ficou obrigatório devido a um outro artefato de guerra, as “Partículas Minovsky”, que são partículas que, quando organizadas em forma de nuvem ao redor das espaçonaves, tornam-nas completamente imperceptíveis aos radares, impedindo o uso de sistemas automáticos de mira e forçando o combate corpo-a-corpo e o emprego de humanos em canhões e lançadores de mísseis.
Como Zeon possuía menor tamanho e um governo mais coeso, arquitetou o uso das Mobile Suits, e rapidamente passou a levar a vantagem sobre o governo disperso e tecnologicamente inferior da Federação.
Então, no ano de UC 0079, passados oito meses de impasse na guerra após a queda da colônia na superfície, a Federação organiza um contra-ataque através do uso de Mobile Suits de sua produção. Por trás do projeto da Mobile Suit está o engenheiro Tem Ray, que é um egresso do planeta Terra, habitante de uma das colônias da região de Side 7. Ray deixou o planeta em companhia de seu filho Amuro, que em 0079 possuia 15 anos. Amuro é um “expert” em máquinas e computadores, e grande parte do seu talento é simplesmente de natureza intuitiva. Tem Ray denominou o protótipo de Mobile Suit desenvolvido em Side 7 de “Gundam”. No momento em que o protótipo fica pronto, o quartel-general das forças da federação, “Jaburo”, localizado na América do Sul, envia a nave “White Base”, que também é um protótipo, para resgatar o Gundam e levá-lo para o já mencionado QG.
Entretanto, a Federação é seguida de perto por um herói de Zeon, o impetuoso Char Aznable, o “Cometa Vermelho”, que na ocasião já estava numa nave, bem próximo a Side 7. Para descobrir a natureza da Mobile Suit produzida pelo inimigo, Char envia três espiões em “Zakus”, Mobile Suits de Zeon, para dentro da colônia, numa missão de reconhecimento.
Uma vez dentro da colônia, um dos espiões decide atacar a base local da Federação, desobedecendo as ordens de Char, e começa uma carnificina, pois Side 7 não estava preparada para um confronto interno. As cercanias da base são evacuadas, e nesse meio tempo, Amuro Ray é retirado de sua casa praticamente à força pela jovem Fraw Bow, sua amiga. Ao ver que Zakus estavam atacando a colônia, Amuro deixa o abrigo no qual estava a população civil e corre para o confronto, deduzindo que o ataque era decorrente do projeto do seu pai, o Gundam.
Ao chegar ao local do combate, Amuro é informado pelo seu pai que todos os civis seriam deslocados para a nave White Base, e que ele também deveria ir. Tem Ray parte então num jipe, deixando Amuro a mercê do ataque dos Zakus. Enquanto escapa, Amuro depara-se com o Gundam deitado ao seu lado num caminhão de transporte, e é interrompido novamente por Fraw Bow, que fugia junto para a nave com os outros civis. Nesse instante um dos Zakus dispara e acerta os refugiados, matando a família de Fraw instantaneamente. Ao mesmo tempo, a explosão arremessa o manual de instruções do Gundam na cabeça de Amuro, que tomado pelo desespero de Fraw, resolve pilotar o Mobile Suit. Usando o manual de instruções e sua intuição nata, Amuro derrota dois Zakus. A explosão de um deles, entretanto, abre uma fenda na colônia, e o jipe do pai de Amuro é tragado para o espaço, sem que ele saiba. O terceiro piloto consegue fugir da devastação para contar a Char sobre o poder do Mobile Suit da Federação.
Amuro passa a ajudar no resgate de civis até a White Base, mas Char ataca pesadamente, e quando a nave consegue sair da colônia, está arrebatada de uma tripulação de jovens civis, pois todos os militares e homens adultos foram feridos ou mortos no combate. Seguidos de perto por Char, a nave White Base, comandada pelo Alferes Bright Noa, enfrentando batalha após batalha, segue até o entreposto de Luna II, onde eles são informados que a tripulação provisória formada de amadores e jovens civis deve seguir até Jaburo, na Terra, onde devem entregar o Gundam para a Federação, sem nenhuma ajuda. Os civis são oficializados nos seus postos, e Amuro torna-se definitivamente o piloto do Gundam. Começa então a viagem desesperada da White Base, sozinha contra a família Zabi de Zeon, através da Terra e do espaço, numa batalha que pode mudar o rumo da guerra.

NAMASTÊ

•18 de março de 2012 • Deixe um comentário